Buscar
  • Lidia Ferreira

A Beleza de Uma Mulher Bold (Ousada)


Em 2018 surgiram diversas tendências que determinaram os assuntos que predominaram as notícias ou comportamento de várias pessoas. Uma dessas #tendências é o que chamam de ser “bold”. Mas o que é ser bold? Bold é uma palavra em Inglês que significa corajoso, audacioso, atrevido, nítido, vibrante. Quando dizemos que alguém é “bold”, significa basicamente que essa pessoa tem características de alguém que não tem medo de #viver intensamente.


O texto de hoje é sobre como viver de forma ousada podendo influenciar o seu bem estar e a vida daqueles que te cercam.


Malala Yousafzai, ativista paquistaneza que com apenas 17 anos se tornou a pessoa mais jovens a receber o prêmio Nobel da Paz após sobreviver a um ataque do Taleban quando foi ferida a tiro em sua face. Malala, que luta pelo os direitos à #educação para todas as mulheres do Paquistão; em seu discurso nas Nações Unidas no dia do seu aniversário de 16 anos; ressaltou a importância de não viver aprisionada ao medo de lutar pelos os seus ideais. Malala disse: “Os terroristas achavam que mudariam nossos objetivos e impediriam nossas ambições, mas nada mudou em minha vida, exceto isso: fraqueza, medo e desesperança morreram. Força, poder e coragem nasceram.”


#Malala é um exemplo de ser “bold”, de viver ousadamente sem permitir que as adversidades a impeça de continuar acreditando que é possível sim vencer: o medo, as barreiras da desigualdade social e da discriminação e a violência contra a mulher.


Madre Teresa de Calcutá, cujo o nome de batismo era Agnes Gonxha Bojaxhiu, deixou a família aos 18 anos para seguir o seu chamado religioso. Durante uma viagem de trem na Índia, Madre Teresa decide se dedicar aos doentes e necessitados, enquanto ensinava História e Geografia. Com a colaboração de suas ex-alunas e outras voluntárias, Madre Teresa conseguiu juntar várias pessoas que também passaram a se dedicar a caridade.


Com o passar dos anos, mesmo com uma saúde muito fraca, Madre Teresa serviu milhares de pessoas ao longo de todo o seu ministério. Mesmo se abdicando dos seus bens e do contato com os seus familiares, ela viveu intensamente, sempre levando uma palavra amiga de esperança. #MadreTeresa recebeu diversos prêmios, além do #PrêmiNobeldaPaz em 1979, recebeu na Casa Branca; das mãos do então Presidente Ronald Reagan a Medalha Presidencial da Liberdade; a mais alta condecoração do país. Madre Teresa de #Calcutá é um outro grande exemplo de ser “bold”. Seu valor não estava na sua conta bancária mais sim o que depositou nos corações de todos que ela serviu de forma simples, porém intensa.


A norte-americana Amelia Earhart foi a primeira mulher a atravessar o Atlântico de avião em 1928 com 30 anos de idade. O voo, que foi comandado pelo o piloto Wilmer Lower Stultz, partiu de Terra Nova (Canadá) a bordo do Fokker F.VIIb/3m para uma viagem de 3.600 quilômetros e 20 horas e 40 minutos de duração até Burry Port (País de Gales).


Depois desse famoso voo que entrou para a #história da #aviação, Amélia na época; mesmo sendo piloto a cinco anos, não foi permitida a comandar o voo. Por esse motivo, insatisfeita com o papel de uma simples passageira, Amélia não desistiu de realizar o sonho de fazer o mesmo trajeto no comando do avião. Durante uma entrevista, logo após o voo, Amélia protestou por não ter recebido a permissão de comandar o voo dizendo: "Stultz fez todo o voo. Eu fui apenas bagagem, como um saco de batatas. Talvez um dia eu tente sozinha".


Amélia não se acovardou e conquistando o título de ser a segunda pessoa e a primeira mulher a atravessar sozinha o Atlântico. Amélia foi reconhecida pelas as Forças Armadas dos Estados Unidos sendo condecorada com pelos os atos de heroísmo com o Distinguished Flying Cross. Enquanto tentava entrar para a história mais uma vez, Amélia desapareceu em um voo no oceano Pacífico em 1937. Os corpos de Amélia e do navegador que participava do voo nunca foram encontrados.


#Amélia é um exemplo de ser “bold”, pois viveu de forma ousada, superando o medo e o preconceito por ser mulher. Amélia foi pioneira naquilo que ela acreditava e apesar de ter tido uma vida curta, ela é um exemplo de como viver intensamente.


Esses são três de muitos exemplos de #mulheres que escolheram a viver de maneira a desbravar barreiras aceitando desafios que abriam portas para centenas de milhares de outras pessoas que desejam o mesmo, viver #intensamente.


Mas para completar o nosso entendimento sobre o que é ser “bold”, irei enumerar algumas opiniões sobre o tema, que deixo como desafio para o seu ano de 2019. O desafio de; independente da sua situação atual, escolha viver com todas as letras maiúsculas ou em destaque como a palavra Bold em negrito significa. Escolha fazer algo que você possa dizer que: fez intensamente, que amou intensamente, que cuidou com extrema intensidade, principalmente de você mesma. Para vivermos intensamente, temos que estar por inteira, de maneira a não deixarmos nos abater por nenhuma dificuldade, muito menos o medo.

Que venha 2019, que venha os novos desafios, sempre com muito equilíbrio e sabedoria para fazermos as nossas escolhas para a transformação para um mundo muito melhor do que o que vivemos hoje.


“Bold” é...


1. “Bold tem a ver com entender suas #forças e #fraquezas, estar pronta para aceitar as consequências caso as coisas não derem certo. Além disso ser “bold” para mim é seguir um passo a frente para realçar a confiança, a autoestima, através da #liderança como um todo”. Mahesh Sharma.


2. “Bold significa exigir coragem e #atitude ousada para mim. Ele dá a sensação de vontade de agir sobre, falar sobre, ou abordar algo sobre o qual somos #apaixonadas, mesmo que seja fora da zona de conforto. Ser ousada significa ser a melhor versão do seu verdadeiro eu, sem pesar, para #alcançar o melhor resultado possível de suas ações sem medo e #dúvida, a coragem de fazer o que outros não vai intensificar quando os outros estão congelados com medo”. #Anônimo.


3. “Para mim ser ousado significa como eu me carrego com confiança, como me sinto confortável na minha própria pele.

Ser corajosa significa ser forte e ter um forte auto-respeito. Ser ousada é muito importante porque é a arma para ficar junto com os homens igualmente. Ser ousada é o que o torna forte, resistir a qualquer violência e desigualdade e faz você confiante”. Anônimo


4. Ser bold é ser #autêntica, é ter #coragem sem temer as minhas limitações. É não dar desculpas ou justificativas para os meus fracassos, é #encarar de frente o que me atormenta sabendo que sou eu que determino o tamanho do meu opressor. É ter atitude de seguir em frente, acreditando que tenho o direito de dizer o que penso mantendo os meus valores princípios, sempre respeitando o outro. Ser #ousada, é buscar sempre melhorar como pessoa, reconhecendo a importância da minha missão em relação ao próximo. É saber que não estou aqui a toa, mas sim possuo um papel de extremo valor ao criar oportunidades para outras mulheres a virem a reconhecer o seu caminho para uma vida intensa. É saber que a vida tem seus altos e baixos, mas que a cada etapa, podemos aprender e amadurecer. É sonhar e #ajudar outras pessoas a realizarem sonhos. É contribuir para #plantar algo de muito valor mesmo que o reconhecimento não venha. É olhar para o outro e saber que dentro de cada um de nós existe um potencial incrível para a realização de algo ainda mais #grandioso, mesmo que essa grandiosidade seja feita no #silêncio enquanto ninguém está vendo. A #beleza de ser uma mulher #BOLD para mim, é saber que:

Bom mesmo é

o

#legado que você vai

deixar. Lídia Ferreira

0 visualização
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

@2018 Copyright Plataforma Digital Feminina