Buscar
  • Lidia Ferreira

Alimentação Saudável - Tipos de Dietas Alimentares


Início o texto de hoje com a seguinte afirmação, NÃO SOU NUTRICIONISTA, MUITO MENOS DONA DA VERDADE. SOU APENAS UMA PESSOA SUPER INTERESSADA EM TODOS OS ASSUNTOS RELACIONADOS À SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA DE FORMA GERAL. Portanto, o meu objetivo é contribuir para que cada leitor@ venha ter uma melhor consciência sobre a própria saúde e com isso possa desenvolver maior conhecimento sobre como ter uma melhor qualidade de vida. Muito mais do que falar sobre a minha opinião, a minha intenção é compartilhar algumas informações relevantes.


Quando se trata sobre alimentação saudável, existem vários seguimentos e teorias sobre dietas e #alimentos benéficos à saúde. Culturalmente, nós brasileir@s possuímos hábitos alimentares bem semelhantes, independente da região do país. Quem não se delicia com um bom prato de arroz com feijão fresco, seja esse qual for, como por exemplo: feijão preto, mulatinho, fradão (fradinho), feijão-de-corda, branco, etc.. O que importa é que sabemos alguns dos benefícios do feijão e como esse ingrediente é super importante na mesa da maioria dos brasileiros.


Quanto a diversidade de ingredientes, a comida brasileira é mundialmente conhecida pela a variedade de sabores e texturas riquíssimas. Podemos afirmar que somos extremamentes privilegiados por herdamos uma cultura gastronômica tão peculiar, além de sermos de um país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza.

Nas últimas décadas, infelizmente; sabemos que apesar de termos mais acesso a uma alimentação variada, aumenta-se cada vez mais o número de pessoas que desenvolve algum tipo de doença, além de aumentar o desperdício de alimentos.


Segundo as Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO/ ONU Brasil), o #Brasil saiu do 20º lugar do ranking de desperdício de alimentos, para 10º lugar em 2018. Cerca de 1,3 bilhão de toneladas de comida são descartadas por ano no mundo, enquanto calcula-se cerca de mais de 800 milhões de pessoas passam fome. A má alimentação, a #poluição ambiental e a contaminação dos alimentos por substâncias tóxicas, também são responsáveis por diversas doenças. Temos conhecimento também de que algumas doenças estão relacionadas ao manuseio ou ao tratamento indevido, durante o processo de preparo ou distribuição dos alimentos.


No Brasil 9 em cada 10 brasileiros afirmam que procuram manter informados sobre saúde na internet antes de procurar um médico, sendo que normalmente; na maioria das vezes; as mulheres buscam informações relacionadas a prevenção, enquanto os homens procuram somente após terem recebido um diagnóstico. Devo ressaltar que devemos tomar cuidado com o que lemos na #internet, procurando a veracidade de cada informação. Sempre procure a orientação de um profissional qualificado, como por exemplo, um especialista recomendado pelo o seu médico. No Brasil também, pesquisas apontam que a maioria dos brasileiros procuram manter uma alimentação saudável, sempre que possível. Mas sabemos que a falta de informação e principalmente a falta de recursos são os principais responsáveis para que isso não ocorra como deveria.


O que dizer então sobre o leque de opções que temos a nossa disposição, não somente a informação mais também de estilos de alimentação e dietas. Hoje o assunto não é sobre dietas para quem deseja emagrecer, até porque dificilmente irei falar sobre esse assunto, pois pessoalmente sou contra o uso indevido de dietas de emagrecimento que levam pessoas a acreditarem na ilusão de “conquistar” o peso ideal para sempre, depois de um sacrifício temporário. Acredito sim, em uma mudança completa de estilo de vida, que começa em adquirir uma mentalidade preventiva, que gera atitudes diárias saudáveis e que reflete na saúde do indivíduo como um todo. Provavelmente você também conhece algumas das dietas que estão cada vez mais populares, por oferecer benefícios à saúde, mas que ao mesmo tempo, causam estranheza e algumas polêmicas. Algumas dessas dietas, que particularmente eu prefiro chamar de “estilo de vida” são: #vegetariana, #vegana e #mediterrânea.


Dieta Vegetariana ou (vegetarianismo): É uma prática alimentar que exclui o consumo de carnes e peixes mas não os produtos de origem animal como: ovos, queijos e mel. Segundo a Associação de Dietas Americanas, a dieta vegetariana pode ser consumida por pessoas de qualquer idade, desde que se tome alguns cuidados. A dieta vegetariana também está dividida em 4 grupos: Lacto Vegetarianos (não consomem carnes, nem ovos), Ovolactovegetarianos (consomem ovos, laticínios e vegetais e frutas), Ovo Vegetarianos (consomem alimentos vegetais, frutas e ovos, mas não consomem laticínios) Vegetarianos estritos (só consomem alimentos de origem vegetal, assim como as frutas). Os principais benefícios da dieta: diminui o #LDL (colesterol ruim), eleva o #HDL (o bom colesterol).


Dieta Vegana (veganismo): O veganismo é uma dieta que exclui: todos os tipos de carne, ovos, laticínios, além de mel e gelatina. Muitos dos Veganos, assim como vegetarianos; que escolhem essa prática como forma de proteger os animais e o meio ambiente; normalmente também excluem outros produtos de origem animal como: couro, lã, cosméticos com ingredientes de base animal, etc. Dentre os veganos, também existem: os frugívoros (que só se alimentam de frutos) e os crudívoros (que só consomem alimentos crus ou cozidos não mais do que 40º). O principal benefício da dieta: reduz a chance de 15% de incidência de câncer, segundo acadêmicos.


Dieta Mediterrânea: A dieta #mediterrânea é baseada nos hábitos alimentares dos países junto ao Mar Mediterrâneo. Essa dieta ficou mundialmente conhecida nas últimas décadas por oferecer benefícios ao organismo, principalmente no combate a doenças cardiovasculares. Eu diria que o sinônimo da dieta mediterrânea é a abundância, pois o principal ingrediente que compoem a dieta é o #azeite que é servido sempre em abundância. Já os demais ingredientes como: carnes vermelhas, laticínios, vinho são sempre consumidos com moderação e os peixes são consumidos com frequência.

Independente do seu tipo de alimentação, procure um médico para conhecer maneiras de como cuidar melhor da sua saúde, para fortalecer o seu organismo. Assim você pode contribuir para a prevenção de algumas doenças, além de poder garantir uma vida mais #saudável para você e sua família.

Vamos também nos conscientizar para evitarmos o desperdício de alimentos, além de criarmos o hábito de reciclar o lixo.


2 visualizações
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

@2018 Copyright Plataforma Digital Feminina