Buscar
  • Lidia Ferreira

Autoestima e Autoconceito Aliados Inseparáveis.



O que faz alguém se sentir perdida e sem valor? O que faz alguém não acreditar na importância da sua existência nesse mundo? O que faz alguém não conseguir ter uma atitude positiva perante a si mesma?

A autoestima é um conjunto de sentimentos que refletem como você se sente sobre si mesma, de realizar ou conquistar objetivos, enfrentar desafios, de pertencer ao grupo que se identifique. A autoestima contribui para a adaptação, as mudanças pois está relacionada a capacidade de ser resiliente.


Pessoas com autoestima elevada gostam de si mesmas, demonstram que são seguras, mesmo sabendo que não são perfeitas. Pessoas com autoestima elevada não permitem que as críticas de outras pessoas afetem o seu dia a dia. A #autoestima nos permite errar sem fazer com que as falhas se tornem barreiras para o futuro.


Alguns fatores podem influenciar na construção ou não da autoestima ao longo da vida como: genética, experiências, circunstâncias adversas, personalidade, crenças.

A forma como uma pessoa foi educada interfere na maneira pensa sobre si mesma. Se ao crescer em circunstâncias que alimenta a insegurança ou o desconforto com a sua própria imagem ou maneira de ser pode influenciar como a pessoa se identifica ou reage as críticas ou opiniões dos outros.


Autoconceito.


A autoestima então é a forma como você se sente sobre si mesma enquanto o autoconceito é um conjunto de informações que se tem sobre quem você é. Isso significa que suas escolhas, seus #hábitos, sua identidade, estão relacionados a como você se manifesta neste mundo. A autoestima e auto-conceito estão interligadas pois a autoestima faz parte do autoconceito.


Os inimigos da autoestima.

Desde a infância, trazemos várias crenças que foram adquiridas; ou pela a criação ou por valores da sociedade que nos levam a crer que temos sempre que agradar as pessoas. Quando éramos crianças, fomos ensinadas: como se comportar em público, como responder os adultos, como reagir de forma positiva as pessoas ao qual convivemos. De certa forma fomos criados para agradar para sermos aceitas. Porém quando acreditamos que não alcançamos os nossos objetivos.

ou as expectativas das pessoas, a tendência é não sensação de fracasso e frustração por não viver de forma “perfeita”.


A concepção de si mesma pode ser percebida através de várias maneiras. Uma dela é como você fala sobre si mesma na roda de amigos, no seu local de trabalho ou no relacionamento familiar. Quando alguém reconhece as suas próprias limitações mas também valoriza as qualidades, transmite; ao mesmo tempo; uma mensagem realista e positiva. Essa atitude positiva influência na maneira como as pessoas te valorizam e te enxergam perante a vida.


Quais são os principais inimigos da autoestima.

Frustrações, carência, dependência financeira ou emocional, perdas, falta de perdão, raiva, inveja, insegurança, vergonha, timidez, medo, abandono, críticas, menosprezo, culpa, fracasso, #perfeccionismo, auto-sabotagem, traição, são alguns inimigos da autoestima.


Pessoas que sofrem de baixa estima estão sujeitas a viverem isoladas e tristes. O impacto de conviver com esses sentimentos e comportamentos podem levar a depressão e ao suicídio. Ao acreditar que não é capaz, você pode determinar o fracasso. Se sua mente; por algum motivo; não é capaz de levar a mensagem de que você possui condições necessárias para realizar o que estiver a sua frente, antes mesmo de iniciar uma única tarefa; subconscientemente sua reação pode determinar o resultado negativo. No entanto, quando mesmo sabendo que pode ser desafiador a realizacao de algo novo; ao manter o foco no resultado; enquanto se cerca de recursos e de pessoas que possam te ajudar a concluir a tarefa a possibilidade de um bom resultado é muito maior.


Faça um teste simples para saber como está o nível do sua autoestima respondendo (V) para verdadeiro ou (F) para falso as afirmações abaixo:


1. Tenho facilidade de aceitar mudanças pois me considero uma pessoa flexível verdadeira.

2. Não aceito críticas com facilidade mesmo quando não estão relacionadas ao meu caráter ou performance.

3. A forma como eu penso sobre o meu #físico interfere na maneira como me relaciono com as pessoas.

4. Sinto uma enorme necessidade de aprovação.

5. Tenho facilidade de dizer não.

6. Me sinto amada e querida mesmo quando as pessoas não manifestam para mim a todo tempo.

7. Na maioria das vezes tenho facilidade de sentir confiança nas minhas próprias decisões.

8. Cuido do meu bem estar: físico, mental e espiritual com frequência.

9. Deixo de usar uma roupa por conta do receio do que as pessoas vão dizer ao meu respeito.

10. fracasso é o meu maior medo.


Como transformar a forma como você pensa sobre você de maneira saudável para fortalecer a sua autoestima.


O autoconhecimento é a palavra chave. Quando você se conhece, você sabe o que é necessário para superar as suas limitações e assim ir muito além do que tudo que você já conquistou até hoje.


Segue uma lista de atitudes positivas que podem te ajudar a elevar a sua autoestima.

I - Seja grata - Agradeça quem você é, suas características peculiares, as suas experiências, seus relacionamentos e até mesmo seus fracassos, lembrando que a #gratidão tem um poder positivo e motivador.


II - Reconstrua suas crenças - #Crenças podem ser desfeitas assim como podemos adicionar ou refazer trocando algo que aprendemos que bloqueiam ou nos prendem. Pratique todos os dias mensagens positivas sobre você mesma e sobre a vida. Mantenha frases de encorajamento em lugares que você tem acesso constantemente. Mantenha na geladeira, dentro de um livro, na mesa de trabalho, dentro da carteira, no espelho do quarto, na porta do closet. Leia em voz alta e repetindo até que a sua atitude mude de acordo com a sugestão de cada frase. A maneira como falamos pode determinar o que sentimos. Assim como você pensa assim é.


III - Seja uma pessoa interessante - A forma como você se apresenta, seja aparentemente ou a sua atitude pode determinar a forma como você se enxerga e como as pessoas reagem a você. Manter o hábito da boa leitura ajuda a abrir a mente para assuntos diversos que proporcionam conversas agradáveis.


IV - Corra atrás das oportunidades - Costumo dizer que quando a oportunidade não vem eu faço acontecer. Aprenda a observar quando se deparar a uma boa oportunidade. Avalie os riscos e as possibilidades e agarre sem hesitar. Ao deixar uma passar uma oportunidade por medo ou insegurança. pode gerar uma sensação de falta de coragem ou capacidade de assumir um novo #desafio e consequentemente você pode estar colocando a sua auto estima em risco.


V - Tome o curso das suas escolhas - Ao permitir que outras pessoas tomem as decisões para nos momentos cruciais frequentemente é uma forma de demonstrar que não se sente capaz ou segura o suficiente. Porém ao decidir tomar o curso das suas escolhas, você passa a manifestar que é responsável pela a sua vida.


VI - Foque nas soluções e não nos problemas: Pergunto, não está se sentindo bem com o seu peso, então invista em você já imaginando como sua mente e o seu corpo vão ser beneficiados só por saber que vai estar se cuidando. Quando você torna a solução o seu foco, você: transforma o seu estado de espírito, abre um leque de oportunidades, passa a confiar mais em suas capacidades e aumenta a sua experiência.


VII - Mantenha o equilíbrio respeitando-se a si mesma - Por ser um ser complexo é necessário manter o equilíbrio respeitando: seu limite, seu corpo, sua mente. Cuide dos seus relacionamentos ensinando as pessoas como você merece ser tratada.


VIII - Faça do sorriso seu companheiro diário - Sorrir tem o poder de aliviar o estresse e aumentar a sensação de prazer e felicidade. Isso se deve, pois ao sorrir, liberamos a endorfina, hormônio responsável por proporcionar bom-humor.


IX - Abandone o papel de vítima - Pessoas que reconhecem a sua própria responsabilidade e aproveitam cada experiência para o auto crescimento sabem que são donas do seu próprio destino e por isso não aceitam viverem se vitimizando.


X - Viva como pessoa única ao invés de se comparar com os outros. A maneira como você se conhece e a forma como você se sente determinam suas escolhas baseados em seus valores, prioridades e realidade atual. Você se compara com você mesma no passado sabendo que a cada dia você está se aperfeiçoando. Ninguém é igual a ninguém então sua vida é sua e por isso viva sempre o hoje da melhor maneira permitindo planejar objetivos realistas.


XI - Perdoe os seu passado acreditando que é permitido ter altos e baixos, acertos e erros, conquistas e fracassos, porém sempre é possível conquistar uma nova chance.


XII - Ame-se - Faça um acordo com a vida, de que o amor que você tem por si mesma jamais será abalado, independente do que as pessoas façam ou digam para você. Lembre-se a autoestima e o autoconceito são seus companheiros inseparáveis!

0 visualização
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

@2018 Copyright Plataforma Digital Feminina