Buscar
  • Lidia Ferreira

O Que Te Impede de Agir - O Processo de Tomada de Decisão.


Todos os dias existem diversas coisas que não temos como fugir e uma delas é tomar decisões. Porém, quando se trata de tomar uma decisão que pode mudar o rumo da vida por completo a nossa tendência é colocarmos vários obstáculos, principalmente quando quando está relacionado a algo novo. Como a mente processa no momento de fazer escolhas? Esse é o tema de hoje, vamos entender como vencer o que está nos impedindo de agir.


O que fazer assim ao acordar, o que comer, e etc... Esses são apenas dois dos exemplos do que fazemos o tempo todo. O cérebro identifica a necessidade e seleciona as possíveis possibilidades e consequências que estão envolvidas. Se já enfrentamos uma situação semelhante e relacionamos a consequência com o estado emocional que experimentamos durante a situação anterior fica mais fácil, porém quando nos deparamos com algo que nunca realizamos ou fomos expostas antes normalmente se torna mais difícil concluir qual seria a melhor opção.

O que a ciência diz sobre o processo de decisão.


Decisão é o processo de fazer escolhas através de 7 passos que incluem: identificação, coleta de informações, alternativas, avaliação, escolhas, atitude, revisão.


  1. Você identifica que existe a necessidade de tomar uma decisão. Durante esse passo do processo, seu cérebro consegue perceber através da memória se você já está familiarizado com essa necessidade ou se é algo novo que precisa de maior atenção. Exemplo, escolher entre tomar um sorvete de chocolate ou experimentar um sorvete de pequi.

  2. Coleta de informações ocorre de dentro e fora do cérebro. Nesse momento todos os seus sentidos são acionados para facilitar uma possível decisão, porém sua mente pode não estar preparada para fazer a escolha naquele momento.

  3. Identificação das alternativas. Se as opções estão limitadas a duas alternativas; como o sorvete de chocolate ou o de pequi; pode facilitar a escolha, porém quando existem outras possibilidades é quando precisamos de parar e examinar o próximo passo.

  4. Medir as consequências. Quando somos livres para fazer escolhas normalmente tomamos decisões de forma mais natural e com menos sofrimento. Quantas vezes você se pegou gastando o seu tempo só por causa da dúvida da consequência da sua decisão em relação as suas emoções. Um sorvete de chocolate e o de pequi são apenas sorvete, mas o que as vezes buscamos é a experiência que aquilo pode nos proporcionar e somos levadas pelo receio de “arrepender”. Mas quando se trata de medir as consequências devido ao um comprometimento real de longo prazo, como financiar a compra de uma casa, por exemplo essa medida deve ser analisada por vários ângulos e possibilidades. Exemplo: esse é o melhor momento para fazer um financiamento, essa é a melhor opção de juros, estarei preparada se alguma se algo sair do controle, quais são os benefícios e riscos desta decisão.

  5. A escolha. Quase toda escolha tem uma alternativa e por isso quando sua mente está preparada para decidir geralmente surge uma certeza que você está pronta para se arriscar. Raras são as decisões verdadeiramente seguras ou que ofereçam garantias de total satisfação. Você pode acreditar que você está escolhendo a pessoa certa para passar o resto de sua vida ao seu lado, mas só o tempo dirá se você vai está vai corresponder as suas expectativas e vice-versa. Poucas também são as decisões que podemos voltar atrás sem maiores consequências, a questão é você está pronta para fazer uma escolha?

  6. Agir. Mesmo quando não estamos prontas para tomar uma decisão tem momentos que é necessário agir evitando o adiamento. Melhor algo feito do que perfeito. Melhor se arrepender do que fez do que se lamentar para sempre do que deixou de fazer.

  7. Analise e Reveja a decisão. Sempre que possível, aprenda com os seus erros, pois você amadurece quando erra e você também ganha experiência. Não é somente quando fazemos a escolha certa é quando ganhamos. Procurar não errar mais é para poucos e aprender com quem já errou é para os sábios.


Mas quais são os principais motivos que nos impedem de agir.

Muitas das vezes pessoas são tomadas por vários sentimentos que as obrigam ficarem presas e com isso não criam coragem de transformar possibilidades em oportunidades e com isso passam a se auto sabotar para justificar a falta de atitude necessária.


Infelizmente o principal motivo que leva a grande maioria das pessoas a manterem a mesma rotina de sempre, se privando de serem transformadas pelas centenas de possibilidades que a vida tem para oferecer é o medo de errar, ou o medo do fracasso. Quem não consegue dar o passo adiante para conquistar o algo mais, já está experimentando o fracasso, então qual é o problema? Se você continuar escolhendo o sorvete de chocolate só porque tem medo de se arrepender em arriscar um novo sabor, você perde a chance de viver novas sensações. Então pode ser muito mais simples fazer escolhas do que pensamos. Você pode partir do seguinte raciocínio, essa escolha quebra os meus princípios? Se não quebra você não deve ter o que temer. Outra pergunta importante, essa escolha pode prejudicar consideravelmente as pessoas mais importantes que fazem parte da minha vida? Além dessas perguntas você também pode acrescentar, essa decisão requer um sacrifício que vale a pena todo o risco? Se a resposta nesse caso for sim, não permita que o medo tome conta da sua mente levando ao ponto de te deixar paralisada.


O medo de desagradar ou outros. Esse é um outro forte motivo que impede de agir, o que os outros vão dizer? A vida lhe proporciona um enorme presente, poder ser livre e suas escolhas são como remo que direciona para onde e como seguir. Somente você pode segurar o seu remo pois quando você permite que alguém faça uso dele sua vida deixa de ser sua e passa a ser de alguém mais. Você deixa de ser você até se tornar alguém irreconhecível e isso pode levar a amargura e muita infelicidade. Somente você pode dizer a quem entregar o remo. O remo é teu assim como a vida, portanto deixa a opinião dos outros para os outros e aprenda a se reconhecer em tudo que você faz.


Recomeçar é possível mais para isso precisamos nos permitir errar, cair, se machucar, tropeçar, pois para cada etapa existe: o levantar, o acertar, o se curar. Lembre-se que sua maior dor pode se tornar a descoberta do seu propósito de vida. Aprenda também a não viver culpando ninguém pela a sua situação e muito menos pelos os seus fracassos. Os seus fracassos são seus, estão aí para você encarar-los e aprender com eles. Suas vitórias devem sim serem compartilhadas com as outras pessoas. Não desmereça as suas conquistas, você deve receber o mérito por cada uma delas, mais ninguém chega a lugar nenhum sozinha. Você pode até ter o controle do remo, mais não tem controle sobre a correnteza do rio.


Se você deseja conhecer mais sobre como é possível se conhecer e fortalecer sua capacidade para tomar decisões e a começar a fazer uma revolução na sua vida, entre em contato através do website da Plataforma Digital Feminina ou envie uma mensagem do direct no Instagram @plataformadigitalfeminina.






1 visualização
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

@2018 Copyright Plataforma Digital Feminina