Buscar
  • Lidia Ferreira

O Uso da Criatividade No Empreendedorismo.

“A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.”

Albert Einstein


Você acredita ser um pessoa criativa? Espero que sim. Talvez você não utilize da criatividade como ferramenta de transformação de forma consciente, contudo você só consegue crescer; tanto como pessoa quanto profissionalmente; através do processo dedicado a inovação criativa.


A criatividade é um processo contínuo que na maioria das vezes surge das nossas experiências mais dolorosas. Várias empreendedoras de sucesso admitem que somente depois de uma perda profissional conseguiram forças para criar uma forma inovadora de empreender.


A Diferença entre a inovação e a criatividade.

Assim como a Bíblia diz que a fé sem obra é morta, a criatividade sem ação é no máximo uma “boa idéia”. Somente através da ação é possível provar que aquela ideia criativa é inovadora. Muitas pessoas confundem criatividade com #inovação, no entanto uma impulsiona a outra.


Para entender melhor a diferença entre uma definição e o outra, e como é possível transformar a sua mente empreendedora mais sucedida é importante entender:


Criatividade - a palavra criatividade é definida como a capacidade de criar algo novo ou uma maneira diferente de fazer o habitual. A criatividade é uma qualidade que não está limitada a nenhum padrão pré-estabelecido ou sistema de gerenciamento único. A criatividade é uma maneira natural utilizada para sobrepor, sobreviver, e principalmente desenvolver novas práticas e idéias.


Inovação - É o ato ou efeito de inovar ou renovar uma criação. A inovação é a criatividade colocada em prática. Através da inovação, podemos explorar a criatividade para que a nova idéia ou conceito transformem em benefícios catalisadores do desenvolvimento individual ou coletivo.


Como a Neurociencia define a criatividade.

A neurociência é a ciência que estuda o sistema nervoso de forma multidisciplinar que combina: anatomia, biologia molecular, fisiologia e psicologia para entender os circuitos dos neurônios e como essa comunicação interfere na forma pela a qual formamos os nossos pensamentos e etc...


A pesquisadora, Dra. em Psicologia e Neurociência, Anna Abraham é autora do livro A Neurociência da Criatividade (2018). Segundo Anna os maiores desafios para encontrar uma definição em comum sobre o conceito da criatividade são: a) a definição da criatividade como objeto, seja esse manifestado de forma de um objeto de arte ou através de uma invenção ou teoria científica ou b) a criatividade classificada a partir do “valor” da ideia ou de quem criou. Anna também afirma que a #Neurociência ainda desconhece muito a respeito da ciência da criatividade, porém com o auxílio da psicologia é possível compreender o comportamento do indivíduo que demonstra uma forte capacidade de encontrar solução para um problema. #AnnaAbraham vai além ao afirmar que quando dominamos uma especialidade, seja ela: musical, artística e outras, nos tornamos mais capazes de demonstrar maior nível de criatividade. É como um músico que além da habilidade de saber tocar com primor o seu instrumento ele também se destaca na hora de improvisar. Mas que ao mesmo tempo o ouvinte de música também manifesta criatividade através da capacidade de percepção, não só do talento do músico, mas também da qualidade da composição.


A escritora e produtora de rádio, Julie Burstein durante uma de suas participação do TED Talks, apresentou 4 lições da criatividade e ressaltou que a perda é um poderoso combustível para o #desenvolvimento de pessoas criativas. Julie afirma que através do auto-conhecimento é possível aprender o quando devemos manter o controle ou quando é o momento certo de abrir mão de algo ou de alguém são necessário. Julie diz que a criatividade aumenta, tanto durante as atividades do dia a dia quanto nos momentos de dor, perda ou decepções. Julie também da um exemplo de como a perda pode se tornar uma manifestação ainda mais bela do que o objeto original, apresentando a imagem de um vaso centenário de origem japonesa exposto na galeria Freer Gallery. O vaso originalmente não apresentava rachaduras mas que ganhou um valor ainda maior depois de quebrado acidentalmente. O restaurador utilizou uma pintura com base de ouro deixando assim as partes trincadas a mostra. Além de deixar marcas de seus dedos no vaso, a criatividade do restaurador desse vaso pode ser interpretada também como é possível inovar o conceito da #beleza mesmo através das marcas deixadas pelo o sofrimento. Julie ainda conclui dizendo que “todos nós vivemos no ciclo da #criação e distração, do controle e também de abrir mão e catando as peças é formando algo novo.”


Empreendedorismo e a criatividade.

No empreendedorismo, inovar é essencial para que o seu produto ou serviço se destaque da concorrência. A empresa que não faz da inovação uma realidade constante afunda em pouco tempo. O mercado extremamente competitivo requer que a combinação entre a criatividade e a inovação.

O empreendedor Dunnan Wardle declara em sua palestra sobre A Teoria da Criatividade que a criatividade em breve vai ser a nossa principal habilidade de sobrevivência.


Se a criatividade é uma das ferramentas mais importantes para o empreendedor que deseja inovar, quais são as outras razões pela as quais devemos dar atenção se desejamos para a solidificação de um negócio de valor reconhecido e lucrativo?


A criatividade potencializa ideias consideradas não convencionais - o desafio nesse caso é sair encontrar formas inovadoras para empreender que fuja do formato pré-estabelecido seguido pela a maioria das empresas. Pensar “fora da caixinha” proporciona um diferencial que favorece no valor final do seu produto assim também como a #fidelização da sua clientela ou do seu público alvo.


O estado de conformidade é algo que toda a empreendedora de sucesso evita ao máximo Como uma característica normalmente encontrada para definir o perfil de um empreendedor, a inconformidade é uma definição bastante comum feitas por pessoas que empreendem. Caso você reconhece que continuamente faz as seguintes afirmações como: trabalhar em um escritório com uma carga horária de 8 horas de trabalho por dia contando com o pagamento garantido porém sem oportunidade de crescimento ou pior #satisfação profissional não é para você. Reconhece que desde de muito nova sempre apresentou habilidades, que de certa forma se tornou algum capital mesmo que pequeno ou por curto prazo e admira isso em você. Convive com uma mente inquieta criando oportunidades de empreender com o objetivo de te proporcionar autonomia e maior poder de decisão. Mesmo com todas as dificuldades, procura estar sempre se informando sobre maneiras inovadoras para aprimorar seus conhecimentos em vista de de um objetivo que pode estar relacionado a uma paixão ou a necessidade de encontrar #soluções em vista do benefício do outro.


A criatividade possibilita a ter um maior domínio dos fatores de risco - a importância nesse caso é não permitir ter um projeto parar no meio do caminho ou até mesmo se tornar velho depois de tanto tempo deixado de lado guardado na gaveta por causa do medo de se arriscar é perder a oportunidade ou o momento. Se arriscar é necessário e pode ser encarado com um bom planejamento e conhecimento do #mercado.


A criatividade contribui para a ampliação da visão empreendedora - utilizando a capacidade de enxergar o mundo ao nosso redor por uma perspectiva #inovadora, nos permite a investir em novas experiências, abraçar novos desafios e superar os limites.

Se você deseja saber mais sobre como investir em conhecimento como transformar a sua jornada empreendedora em sucesso, envie um email para contato@plataformadigitalfeminina.com.


“O oposto da bravura não é a covardia, mas sim a conformidade.” (Robert Anthony)

#TedTalks

0 visualização
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

@2018 Copyright Plataforma Digital Feminina